sábado, 26 de março de 2011

A Noruega que ninguém me contou

Fazem mais de cinco meses que estou morando em Oslo. Finalmente algumas coisas começaram a se acertar. Já tenho meu cartão de banco, aeee demorou, hein? Comecei a trabalhar. Temporário e apenas uma vez por semana mas melhor com isso do que sem isso! Estou trabalhando na minha área por isso estou muito feliz com a oportunidade. Pelo menos o diploma serviu para alguma coisa. rs

Mas hoje gostaria de escrever um pouquinho mais sobre o "melhor país para se morar no mundo". Que grande ironia que esse mesmo país possui o maior índice de morte por overdose. O problema do vício em álcool, anfetaminas, heroína e outras drogas aqui é real.

Moro perto da central stajion, como se fosse a central do Brasil daqui. Por incrível que pareça, é considerado bom morar perto dela pois é uma zona central, então está perto de tudo. Todo dia passo por lá e me deparo com imigrantes traficantes oferecendo drogas. Também é o ponto de encontro dos noruegueses viciados. Na Karl Johan, rua nobre com lojas de roupas e restaurantes e que termina no castelo do rei, à noite vira reduto de prostitutas ( a maioria são africanas e da europa oriental) que abordam os homens passando por ali. Prostituição aqui é crime e quem contrata prostituta paga multa. Teoricamente, pois a policia faz vista grossa. O porquê eu não sei, se a corrupção está por trás ou algum outro motivo? Só sei que eu não vim até aqui para ver isso. Imaginava que seria diferente.

O que está por trás dessa sociedade? Por trás de uma aparência de que "está tudo bem" e "eu não estou nem aí" , existe uma solidão profunda na alma.

12 comentários:

  1. Excelente sua percepção do: por trás da "perfeição".

    ResponderExcluir
  2. quanto pessimismo!
    volta parao Brasi entao!
    So ve as coisas negativas, isso corresponde a 15% do que Oslo é
    Depressiva pessimista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, é? Vou aprender a ser otimista e equilibrada com você que vem no blog dos outros para escrever ofensas... Reveja se não está precisando mudar de terapeuta. ;)

      Excluir
    2. Não é pessimismo não. É a verdade sobre o país. Não é perfeitinho como os ateus gostam de dizer.

      Excluir
    3. Não é pessimismo não. É a verdade sobre o país. Não é perfeitinho como os ateus gostam de dizer.

      Excluir
  3. com tantos países perfeitos no mundo sai dai minina

    ResponderExcluir
  4. LENI E MARIA: quando der, procurem no dicionário Aurélio a palavra: RELATAR.

    ResponderExcluir
  5. Oi Marcela, me encontro em Oslo, hospedado no Anker Hostel desde ontem e retornarei para Hamburgo dia 28. Já venho decepcionado com a Escadinávia desde Copenhague, onde minha bicicleta foi furtada - bicicleta que trouxe do Brasil e pretendia com ela chegar a Estocolmo. Confesso que grande foi o choque ao desembarcar na central station e hoje também, ao andar pelas ruas: drogados, mendigos, africanos e muçulmanos atoas. Outra curiosidade, vejo que o típico nórdico está sumindo do mapa e dando lugar aos africanos, árabes e indianos.

    ResponderExcluir
  6. Olá Marcela, exatamente hoje e até o dia 27, ficarei aqui em Oslo. Estou hospedado no Anker hostel. Estou aqui meio perdido e desanimado. A razão é que comecei uma jornada de bicicleta em Hamburgo e planeja atravessar a Dinamarca, Noruega e Suécia, retornando de Estocolmo para o Brasil. Ocorre que em Copenhague furtaram a minha bike e isso me deixou muito aborrecido e sem saber o que fazer, principalmente por a polícia dinamarquesa não ter demonstrado nenhum interesse em recuperar a minha bicicleta. Assim, sem ter muito o que fazer, vim de trem para Oslo. Cheguei ontem as 22 horas e maior não foi a minha decepção com a degradação humana que presenciei na central station e estou presenciando hoje nas andadas pela cidade. Muitos drogados, prostitutas no último grau de decadência, mendigos, africanos camelôs, nuns toldos que parecem vender uso de internet. Outro dado interessante: o nórdico louro - o viking - está dando lugar ao muculmano, indiano, africano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wagner, se puder dê uma olhadinha em outras postagens em que diz o que fazer em Oslo. Já escrevi várias dicas de coisas interessantes sobre a cidade. Outra coisa, deixe seu e-mail aqui ou whatsapp que eu entro em contato, ok? Gostaria de ajudá-lo a ter uma experiência melhor já que você deu azar em perder sua bicicleta. E furto de bicicleta é bem comum na Europa, mas pelo menos não existe muito roubo à mão armada ou tiroteiro... Uma dica por agora é ir dentro da central station na informação turística, lá eles vão te dar mapa e informações sobre o que você pode fazer. Nessa região onde você está hospedado a maioria são estrangeiros, mas se você for para outras partes da cidade você verá mais noruegueses. No lado "oest" da cidade é a parte rica... Ande por Frogner, Majourstuen para apreciar a arquitetura. E também à noite Grunnerløkka é a vida noturna daqui... Bjinhos e espero que tenha melhor sorte de aqui em diante ;)

      Excluir
    2. É um país popular então é obvio que também há pessoas de outros países, e não apenas os nórdicos europeus como você está dizendo. Muitos outros turistas mestiços como você (seja de índio, japonês,afro,enfim, mestiço) ja estão lá faz muito mais tempo. Alem de que depende do lugar, pois você ainda estava conhecendo os lugares.
      Deveria ter pensado um pouco mais antes de ir com essa idéia. Aposto que desde a data em que postou o comentário já deve ter conhecido mais os lugares e percebido que a etnia da população depende dos lugares onde você vai.
      Marcela, se eu estiver errada me corrija por favor..
      Adorei teu blog, viu? Haha

      Excluir

Comente aqui!