terça-feira, 9 de agosto de 2011

Aluga-se quarto

Algum tempo atrás eu sugeri que alugássemos o nosso segundo quarto. Nós não o usamos exceto para guardar entulhos e secar roupas. Não somos ricos e dinheiro entrando a mais sempre é bom, né? Meu namorado ficou meio divido... Ele mora sozinho há muitos anos e está acostumado com isso. Disse que perderíamos a nossa privacidade. Eu argumentei que seria uma boa ajuda financeira e que com isso poderíamos comprar novos móveis para a casa sem tirar do nosso bolso. E que quem sabe poderia até se tornar um novo amigo(a). Aí veio a questão do sexo. Ele prefereria que fosse mulher e eu prefereria que fosse homem. Rsrs. Então eu resolvi a questão dizendo: não vamos determinar isso agora. Vamos entrevistar as pessoas que se interessarem e, contanto que nao seja nenhum deus grego (ou deusa), então está tudo bem. Concordamos.
Colocamos o anúncio com fotos do apartamento no http://www.finn.no/ ontem.
  Para nossa surpresa, em um dia 20 pessoas contactaram a gente. Aí o humor dele mudou. Ficou super animado e já andamos pelo apartamento fazendo planos do que vamos mudar. Vamos fazer e acontecer, e o dinheiro ainda nem entrou. Rsrs. Falando em fazer acontecer, ele agendou para 5 pessoas virem visitar o apê hoje mesmo. E aí é que está. Cada pessoa um mundo, uma história. Estamos divididos entre 2 candidatos. Um é polonês, engenheiro, 27 anos. Eu não pude conversar com ele mas tive uma boa impressão. Gostei dos olhos dele, e já diz o velho ditado: os olhos são a janela da alma. O segundo tem um bom emprego e acabou de sair de um relacionamento sério de 4 anos. Ele é metade norueguês e metade inglês, gosta de cozinhar e de malhar. Achei interessante um detalhe. Quando meu namorido perguntou se ele tinha muitos móveis para trazer, ele disse que está saindo da casa da ex sem praticamente nada. Como assim gente? Disse que quis evitar o estresse emocional de separar os bens e aceitou sair sem nada. Agora me diga, que espécie de megera é essa com quem ele vivia, que deixa o homem sair com uma mão na frente e outra atrás do apartamento? Cuidado com elas, hein? Prontofalei... rsrs
Também não tive oportunidade de conversar muito com ele. Agora vou explicar o porquê....
O primeiro rapaz que gostamos, o polonês, chegou junto com um estudante norueguês de 20 anos, que veio com a tia. Ela por coincidência acabou de chegar de viagem do Brasil e está interessada em aprender português. ( tomara que me ligue) o rapazinho não se interessou muito pelo apê porque achou longe do centro e quer dividir com amiguinhos da idade dele. Sem problemas.
O segundo candidato que gostamos chegou junto com um senhor negro. O cara tava bem pegajoso e insistiu muito para eu escolher ele. Disse que o apartamento é perfeito e que ele está tendo muita dificuldade por ser negro. Que algumas pessoas só de olhar para ele rejeitam, que ele não sabe o que fez para Deus para ter nascido negro. Que em alguns lugares em que ele foi ver apartamento disseram: aqui não queremos negros. Olha sinceramente, achei isso estranho... Noruegueses não são do tipo de dizer essas coisas na cara. Ainda mais racismo. Existe sim, mas ninguém grita essas coisas por aí. Em certo momento, ele ficou com os olhos cheios de lágrimas. Naquele momento eu quase acreditei nele. Eu disse quase. Sei lá, alguma coisa nele não me convenceu. Quando perguntei por quanto tempo ele queria alugar ele disse que não tinha problema, o quanto eu quisesse. Que ele trabalha muito, 6 dias na semana e só quer um lugar pra dormir e que ninguém dá a ele por ser negro. Eu expliquei que não estamos escolhendo por cor mas sim quem acharmos que for melhor para o nosso convívio. Depois disso ele disse que ele nao é africano, para eu não me preocupar ( CUMA???) que ele é belga. Muito estranho... Eu disse que trabalho com africanos e que tenho amigos africanos. Ainda assim ele continuou com a cara feia para os africanos. Bem, tratei ele o melhor que pude e no final meu namorido conversou com ele um pouco. Ele pediu para a gente ajudar ele e deixar ele ficar. Meu namorado ficou morrendo de pena e acreditou 100% no cara. Eu vou te falar que ele não me convenceu. Por um lado acho a história dele completamente verossímel. Por outro, desconfio do discurso dele para tocar nossos coraçoes. Pra mim, pareceu que ele usou de psicologia para conseguir a vaga. Minha resposta é não.
Recebemos também um casal francês que está morando num camping, agora imagine quando o frio chegar... Novinhos. Ela está estudando e ele tentando arranjar emprego. 2 pessoas no quarto significa 4 bundas pra cagar ao invés de 3. E para o banho. E louça, etc. etc. Em contrapartida, colocar alguém solteiro aqui pode ser complicado. Vamos ter que contar com o bom senso dos outros de não fazer nossa casa de motel. A francesinha era bastante sem noção, perguntou se eu morava aqui e quanto tempo eu ficava em casa. Quer dizer, já estava imaginando que a casa toda seria dela! Eu hein, sai fora...

Por último, uma ligação que tocou meu coração. Um senhor de 55 anos polonês ligou, já começando a ligação dizendo que talvez tenha ligado tarde demais. Mora numa ilha então não podia vir ver hoje, mas que se interessou porque sua ex-mulher e filhos moram nesse bairro e ele queria ficar mais perto deles. Que pena cara. Cada pessoa com sua história e o Hans disse que queria poder ajudar a todos. Pela primeira vez eu escuto ele ser tão generoso e fiquei muito feliz de ver que ele tem um bom coração ( claro que já sabia disso, mas as vezes tenho minhas dúvidas rs) Concluímos a conversa comigo sugerindo a ele para entrar numa ONG. Ele não pareceu querer abrir mão do tempo livre que tem para isso. Eu compreendo. Mas às vezes me sinto muito egoísta por ter tanto e não dividir. Acho que dividir a casa vai ser muito mais do que pensávamos. Acho que vai ser uma lição de vida.

3 comentários:

  1. Corajosa vc Marcela... ter um estranho em casa, por menos tempo que ele fique é complicado. Depois desse primeiro ano vivendo aqui, mudei de idéia sobre receber estudantes de intercâmbio. Essa era uma idéia para qdo estivessse mais velha e querendo ajudar alguém e ganhar um trocado.

    Mudei de idéia mais por causa do meu marido do que pela minha vontade de viver essa experiência também. Enfim.. fiquei nervosa com o cara negro que queria pq queria ser o escolhido. Chato demais essa conversa dele. Tenho pena de pessoas assim, mas fco mto incomodada com essa postura de "pq sou negro, pq sou podre, pq sou aleijado, pq..." Imagino a pressão que ele fez com vcs.

    Depois nos conte quem foi o escolhido e como está indo. Toda sorte na escolha. Bjo

    ResponderExcluir
  2. Oi Daniela, entao tem sido uma experiencia otima, quem ficou aqui foi o rapaz que eh noruegues e acabou de sair de um relacionamento serio... Ele nunca criou nenhum problema e as vezes ainda saimos juntos, se tornou um amigo. Pelo que percebi isso de dividir apartamento aqui eh bem comum em oslo, ja conheci 3 outras pessoas que dividem ou alugam o quarto de sua casa para terceiros... Nunca ouvi nenhuma historia de problema nao. Quando a pessoa aluga ela assina um contrato e tambem paga um deposito no caso de quebrar algo na casa.

    ResponderExcluir

Comente aqui!